LIGA PORTUGAL - SPORTING 3 x Nacional 2








Que regresso!

Liedson regressou em grande às competições. 15 minutos bastaram-lhe para marcar dois golos e resolver o jogo. Foi um regresso em cheio, bastante feliz para o «leão» e, claro, para todos os sportinguistas.

Carlos Carvalhal não alterou o «onze» apresentado em Leiria, para a Taça da Liga, porém a novidade foi o regresso de Liedson, que ficou no banco de suplentes, depois de ter sido operado ao joelho. Com praticamente todo o grupo à disposição – Pongolle é o único jogador inapto –, o técnico apostou no sistema táctico 4x1x3x2, ou seja, com Rui Patrício na baliza, apoiado pelos defesas João Pereira, Tonel, Carriço e Grimi. No meio campo Adrien Silva actuou como médio mais recuado, sendo que Izmailov ocupou-se do corredor direito, Veloso do esquerdo e Moutinho jogou no centro do terreno. A linha de ataque apresentou-se composta por Carlos Saleiro e Hélder Postiga.

O Sporting que dividia o quarto lugar na classificação com o Nacional e que na primeira volta perdeu os seus primeiros pontos, precisamente, frente aos madeirenses (1-1), mostra que está em claro ascendente, uma vez que alcançou a quinta vitória consecutiva que já não acontecia desde 2006/07.

Quanto ao jogo, os «leões» mostraram, desde logo, a sua superioridade. Aos 20 minutos, tiveram uma boa oportunidade, por Postiga que cabeceou por cima da trave. Seguiu-se outro bom lance, aos 22 minutos, de Izmailov, com a bola a passar muito perto do poste. Mas acabou por ser contra a corrente que, aos 23 minutos, Ruben Micael surpreendeu tudo e todos ao cabecear de forma eficaz para o fundo das malhas da baliza de Patrício. O golo sofrido não causou, porém, males maiores aos «leões» que viram Veloso a responder de imediato, ao marcar um golo de encher o olho.

No segundo tempo, os «leões» reclamaram uma grande penalidade, aos 52 minutos, num lance em que um defesa madeirense cortou a trajectória da bola com a mão. O árbitro não assinalou a falta e, para desagrado dos «leões», o jogo continuava empatado a um golo. Carlos Carvalhal, com ambições maiores, «arregaçou a mangas» e, aos 57 minutos, fez entrar Liedson na partida. E, dois minutos bastaram para que o «levezinho» fizesse das suas. Moutinho cobrou um canto na direita que levou Izmailov a cabecear para trás, onde apareceu Liedson, ao primeiro poste, a rematar de pé esquerdo, para o fundo da baliza de Bracali. Depois, aos 72 minutos, Liedson fez o terceiro golo do Sporting. Liedson resolve... resolve mesmo. No lance, destaque-se também a iniciativa de Veloso que apareceu encostado na direita e cruzou de forma perfeita para Liedson marcar. Foi um regresso a cem por cento!

Ainda assim, num momento em que a defensiva do Sporting se desconcentrou, o Nacional conseguiu reduzir a diferença, a sete minutos do fim, por intermédio de Edgar Silva. Houve jogo até ao fim. Assistiu-se a uma boa atitude por parte de ambas as equipas que realizaram um bom espectáculo.

Ficha de jogo
16 de Janeiro de 2009
Estádio José Alvalade
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)

SPORTING: Rui Patrício; João Pereira, Tonel, Carriço e Grimi; Adrien; Izmailov (Matias Fernandez, 77 m), João Moutinho e Miguel Veloso (Vukcevic, 75 m); Saleiro e Postiga (Liedson, 57 m).
Treinador: Carlos Carvalhal.
Suplentes não utilizados: Tiago, Polga, Yannick Djaló e Abel.
Acção disciplinar: cartão amarelo para Grimi (27 m) e João Pereira (46 m).
Golos: Veloso (24 m) e Liedson (59 e 72 m).

NACIONAL: Bracalli; João Aurélio, Tomasevic, Felipe Lopes e Nuno Pinto; Cléber Oliveira; Leandro Salino, Pecnik e Ruben Micael (Pacheco, 80 m); Edgar Costa (Anselmo, 79 m) e Amuneke (Edgar Silva, 61 m).
Treinador: Jokanovic.
Suplentes não utilizados: Douglas, Pavlovic e Abdou.
Acção disciplinar: cartão amarelo para Amuneke (53 m) e Felipe Lopes (68 m).
Golos: Ruben Micael (23 m) e Edgar Silva (83 m).

fonte: www.sporting.pt